Depois da onda das lives, qual será o futuro do entretenimento no Brasil? Para o mercado, formato se mantém importante como parte da evolução na forma de consumo

Compartilhe nas Mídias Sociais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Diverti, empresa referência no mercado do entretenimento e responsável pelo “Circuito Brahma Live”, explica como as mais de 250 transmissões ao vivo realizadas contribuíram para reforçar a relevância do sertanejo

Pré produção na Arena de Barretos

Recurso importante descoberto durante o período de quarentena, a live se tornou um produto estratégico para artistas e marcas, acelerando os processos de inovação e consumo no mercado do entretenimento. Diante desse cenário, a Diverti, empresa referência no segmento e, a Ambev, maior cervejaria do mundo, se mostraram grandes entusiastas dessa ferramenta que se tornou protagonista em meio ao isolamento social e ao aumento da demanda por conteúdo no digital. Parceiras há mais de 15 anos, Ambev e Diverti, transportaram a plataforma de eventos sertanejos “Circuito Brahma”, já consolidada no mercado, para um formato digital, o Circuito Brahma Live. Desde o início de março, as empresas vêm ditando o ritmo das transmissões ao vivo e acumulam juntas mais de 250 lives realizadas e mais de 500 milhões de visualizações.

As transmissões nacionais reforçaram a importante relação do brasileiro com a música e quebraram recordes globais no YouTube, com destaque para o protagonismo do sertanejo. “Os números reforçam a relevância do sertanejo. Além dos recordes de visualização, esse novo formato de mídia com as lives entregou um volume considerável de doações, além de altíssima conversão e engajamento para marcas“, aponta Gui Marconi, sócio e diretor de conteúdo da Diverti.

Deve-se destacar a perspectiva de negócio e o olhar voltado para o consumo. A Diverti movimentou em três meses mais de R﹩20 milhões entre patrocínios, ativações, cachês e contratação de influenciadores digitais. Ame, Riachuelo, Movida, Minerva, e Shoptime estão entre as marcas parceiras que, junto à Diverti e à Ambev, também apostaram nas transmissões ao vivo. É preciso considerar, ainda, que além de servir para conscientizar o público da necessidade de ficar em casa, as lives chamaram atenção por arrecadar fundos e equipamentos para hospitais e instituições de caridade de forma genuína e impactante, como por exemplo, com as transações realizadas em grande volume por meio de QR Codes na tela que rapidamente conectam quem está assistindo o conteúdo com a plataforma de doação.

Mas e o futuro desse mercado? Segundo a Diverti, assim como o evento físico passará por importante evolução, as lives também sofrem alterações e se desenvolvem, apresentando novos formatos daqui para frente. A próxima aposta será uma live sertaneja que será transmitida direto da fábrica da Ambev em Agudos, onde é produzida a Brahma Duplo Malte. “Conteúdos cada vez mais criativos e em formatos híbridos provocam um olhar inovador e customizado. Exemplos disso são as super lives, como a do Skank, no Mineirão, e a de Zé Neto e Cristiano, na arena de Barretos. Além do Churrasco Brahma Live, que leva aos consumidores apresentações de grandes artistas, bate papo descontraído e dicas sobre o churrasco”, reforça Guilherme

E quanto vale o show? Liderada pela Diverti, uma pesquisa de mercado que estuda o comportamento do consumidor durante a pandemia aponta que 56% dos participantes pagariam para assistir a um evento de forma online. A rentabilização é um caminho a ser avaliado, ao mesmo tempo em que a abrangência do conteúdo transmitido gratuitamente é exponencial. “Ainda há muito a ser explorado dentro deste novo universo. Vai ser interessante desbravar o que temos pela frente“, conclui.

Redação Negócios Pro Br

Redação Negócios Pro Br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.