MENU

Mercado de roupas infantis cresce alavancado pelo e-commerce

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Startup Zero a Oito vem dobrando nos últimos 2 anos o faturamento e planeja atrair investidores; E-commerce de marca própria faturou R$ 1,5 milhão em 2020, a expectativa para este ano é chegar a R$ 3 milhões

O setor de roupas infantis é um dos que mais cresce no país, em média 6% ao ano, segundo a Associação Brasileira de Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) e provou ser resiliente na pandemia. As empresas desse mercado que já nasceram com a vocação para o e-commerce e investiram em plataformas digitais de vendas decolaram no último ano. Ancorada por dois mercados gigantes, o infantil e o e-commerce, startup mineira Zero a Oito projeta um crescimento de 100% em 2021, comparado com 2020, que também teve o faturamento dobrado. 

De acordo com a CEO Carolina Wischhoff da Zero a Oito, a pandemia levou 7 milhões de brasileiros a comprarem online pela primeira vez, somente no 1º semestre de 2020, e isso potencializou os negócios on line. “Em 2020, faturamos R$ 1,5 milhões e a expectativa para este ano é chegar a R$ 3 milhões”, destaca. Para se ter uma ideia do potencial desse mercado, no Brasil existem cerca de 23 milhões de crianças de 0 até 8 anos (10,9% da população). Dessas, 2,6 milhões nasceram em 2020, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Empresa se planeja para atrair investidores

Com grande expectativa para os próximos anos, Carolina projeta um destaque ainda maior da empresa no mercado nacional e se prepara para atrair investidores– para isso contratou uma empresa de consultoria financeira. Para os próximos meses, a meta da empresa é continuar com as live shops que têm trazido bons retornos nas vendas, expandir o mix de produtos, investindo ainda mais na cadeia produtiva.

Fundada pelas mães e empresárias Carolina Wischhoff e Maria Emília Abreu Santos de Paula, que viram após a maternidade uma oportunidade de negócio – a Zero a Oito, com quase 3 anos de mercado, comercializa produtos para crianças de Zero a Oito anos e tem no mix mais de 600 produtos com divididas em coleções como o “Olá Cheguei”, “Mesversário” e “Desfralde”, que têm o propósito de proporcionar experiências memoráveis para a maternidade. No portfólio, oferecem produtos para crianças de 0 a 8 anos, todos com foco na experiência da mamãe, bebê, crianças e família.

Os mais de 10 mil clientes formados pelas classes A e B, gastam em média R$ 400,00 em compras na plataforma virtual da marca “Temos clientes em todo o Brasil e também em outros países, no entanto, 60% dos clientes são de São Paulo e Rio de Janeiro, em segundo lugar, Sul do Brasil (Paraná e Santa Catarina), e só depois Minas Gerais, em terceiro lugar ”.

Segredo do sucesso

A Zero a Oito é uma marca nativa digital de consumo (DNVB), o que significa que é uma marca digital com uma estrutura de negócios vertical que controla todo o processo: da fabricação do produto, venda, até o atendimento, tudo isso para proporcionar uma experiência de maternidade completa com produtos diferenciados que vão muito além de roupas. “As mães querem ter experiências ímpares desde a gestação do bebê, nascimento, mas têm dificuldades de achar produtos para todas as fases da criança que acompanham a jornada materna. Então decidimos posicionar a nossa marca justamente para esse perfil de mães, chamadas de millennials”, destaca. Para ela, essa geração é ativa no mercado de trabalho, independente, conectada, e querem produtos diferenciados, pois devido ao pouco tempo disponível, valorizam cada momento da maternidade. Segundo Carolina, 37% delas têm salários maiores ou equiparados aos de seus companheiros e 71% são mães de um único filho e vivenciam esse momento oferecendo o melhor aos filhos.

Carolina conta que alguns dos motivos da alta demanda é que as crianças se tornaram o centro das atenções com os pais e familiares em casa durante a pandemia, além de crescerem e perderem roupas facilmente, precisando de renovação do guarda-roupa”. Estudos estimam que o gasto médio de enxoval, móveis e roupas no primeiro ano de vida da criança é de aproximadamente R$10.415,90 (R$ 595,90 de enxoval + R$ 7.026,00 de roupas + R$ 2.794,00 de móveis e passeio), o que representa um gasto potencial anual de R$21,6 Bilhões, dados de 2019 fornecidos pelo Banco Mundial.

Responsabilidade social

Na contramão da maioria das empresas, durante a pandemia a startup não precisou demitir funcionários, pelo contrário, contratou mais pessoas devido à demanda crescente. “Contamos atualmente com uma rede sólida de prestadoras de serviços, todas mulheres e mães que podem trabalhar em suas casas. A responsabilidade social é uma das diretrizes principais da Zero a Oito desde a fundação”, ressalta Maria Emília.
           

         Raio X Zero a Oito

  • Startup Zero a oito vem dobrando ano a ano o faturamento nos últimos 3 anos e planeja abrir capital em 2022.
  • Empresa contratou uma empresa de consultoria financeira e se prepara para atrair investidores.
    Mix: a empresa soma mais de 600 produtos no site
  • Faturamento de 2020: R$ 1,5 milhão. Para 2021 prevê chegar a R$ 3 milhões.
  • Os mais de 10 mil clientes, público A e B, gastam em média R$ 400,00 em compras na plataforma virtual da marca.
Carolina Wischhoff e Maria Emília Abreu, sócias da Zero a Oito
Manu Antunes/Divulgação

Publicidade

Mais Publicações como esta

Brief Semanal 20.09.2021

Por Massimiliano Cervo Sem dúvida, a primeira parte de cada mês é a que fornece os dados mais importantes, que afinal é

Brief Semanal 13.09.2021

Por Massimiliano Cervo Uma semana que prometeu muito mais em termos de movimentos nos principais ativos está chegando ao fim, embora no

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.